3.4.13

Procurando o nº de assinante

Ah!, tem muitos números incompreensíveis...
O que era pra estar escrito mesmo?
O número?
...
Ah... a Lhasa me desconcentra...
Quantos números tinham uma vida, mesmo?
Bom, você aí não está aqui...
Eu vou sair
Deixa pra lá
Não tem ninguém...
só as pessoas ausentes
e uma morta cantando
Um anjo, mesmo...
um mar de rumores

Eu vou sair pra ver a tarde
até sumirem as cores

Nenhum comentário:

Postar um comentário