3.4.13

Pra Ela

Florzinha, sou Beija-flor
Quando o sol sair
e você se abrir
nascerá outro dia de amor

Tardinha, eu sou o Vento
sopro o rosto meigo
E que surpresa foi a minha!
Eu era brisa no seu beijo

Lua, eu sou o Céu
à meia-luz das estrelas
Sou o espaço que deseja
a sua luz em meu papel

Estrada, sou eu, Andarilho
que flutua sob seu encanto
e contente afaga o seu manto
O amor é nosso filho

O dia vai nascer cantando

Nenhum comentário:

Postar um comentário