3.4.13

Imaculada Oração

Pio de pássaro
Murmulho de rio
Mio de gato
Rumor de brasil

Trovão do céu
Marulho no ar
Breu coaxar
Cascavel

Sussurro de caatinga
Voz de prata luar
Sombra de cacto no estio

Murmúrio de mandinga
Preto no mato cantar
Risada de moça no cio

2 comentários:

  1. Mayra08:59

    Poemaço, Gabriel! A gente lê (sente, cheira, ouve) os modernistas queridos no seu amor despudorado e atônito pelo Brasil. No-seu-poema-quase-cem-anos-depois, o amor segue o mesmo. E a grande poesia que ele inspira também.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo04:32

    Que musica!

    ResponderExcluir