3.4.13

Lá do escuro da lua

O nosso mundo tem um caso
no lado escondido da rua
onde o lume é um resto vago
e os morcegos trissando avuam

Onde uns homens e uns gatos
passeiam por secretas vias
pobres, perdidos ou pelados
filhos largados do dia

Proibidos de fazer folia
fugiram pro denso da mata escura
Fizeram com a miséria magia
Feiticeiros de espécie pura

Prepararam danças e melodias
para o grande dia da sua soltura
E no eclipse que ao sol perdura
alumbraram chorando alegria

Um comentário:

  1. Anônimo13:49

    Vai acontecer
    Homens serão levados para o vazio do espaço, onde viverão no silencioso eco do mistério.
    Lá, saberão apenas que o silêncio é alegria translúcida dos tempos em carne, um nada cheio de vida na morte.

    ResponderExcluir