3.4.13

Ode irregular

Eu não quero dormir
preciso viver!
É tão difícil acordar...
quero sonhar!

Da boca da noite vem a expiração
que me lança num delírio insone
Até afundar dormido no colchão
e embalar no vento das asas Açores

E espiar pela janela da Ilha
o Mar nebuloso no atol
A Lua amarela lá em rima
no pleno eclipse do Sol

É tão difícil acordar!
preciso viver...
Eu não quero dormir!
quero çonhar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário